sexta-feira, 6 de maio de 2016

Amor Condicional

Hoje me senti exalando algum tipo de sentimento, talvez amor, no meio da multidão. Parece que todos podiam perceber o meu sentimento como se sentissem um bom perfume ao qual se precisa cheirar pelo máximo de tempo possível. E percebi pessoas me olhando fixamente como se fora eu algum tipo de pessoa importante. Parece que havia algum magnetismo em mim ou neles. Ao mesmo tempo que me olhavam eu também os olhava. 

Eu me arrumei como sempre e não estava com nenhuma melancia na cabeça. Eu vestia uma bermuda e uma polo acompanhados de um tênis qualquer. Tinha também os óculos espelhados que trazem algum charme, não vou negar. Mas, senti que o que fazia as pessoas  me olharem de alguma maneira que chegou a convencer de certo incômodo. Mas pensei: hoje amo a todos indistintamente e na mesma medida que eles também. Ledo engano!

Já no metrô pedi licença à uma moça feia para sentar ao seu lado. Ela olhou-me fixamente com olhar de doida que me incomodou. Sentei-me ao seu lado e percebi seu braço roçando o meu. Senti como se um mandacaru estivesse a me fazer algum carinho e a me seduzir. Recolhi meu braço de supetão e me diminui o suficiente para que se formasse um muro entre eu e ela. Ela se mexia e respirava alto. Eu grudei meu olhar num cartaz do outro lado do vagão e que tinha alguma coisa escrita mas que não a li. Levantei-me, aliviado, para descer na próxima estação. Susto ao perceber que ela se levantou junto. Pensei: joguei pedra na cruz? Fui para uma porta diferente da que ela sairia e desci sem olhar para os lados. Não a vi mais.

Amor é sentimento que, por causa de nossa humanidade, não se distribui a quem não o desejamos. É uma limitação minha e de muitos. Quem perde tal limitação ganha a santidade. E como eu queria ter essa predisposição para a santidade! Mas, não a tenho. Acho também que no reator da atração termina-se por atrair todos os tipos, inclusive, os inconvenientes. Voltei para casa meio frustrado de saber que meu amor é condicional.

Wanderley Lucena

Nenhum comentário: