domingo, 14 de agosto de 2011

PÁGINA VIRADA


Leste o livro que te emprestei
...e quantas páginas viradas...
não me leste.
Interpretaste tão bem
...e quanta eloquência...
não me compreendeste.
Fico cá a imaginar
...de mim que pensas...
não te importo.
Quero meu livro de volta
...se quiseres vir junto...
não sei se te quererei.
O livro que te emprestei
...se o me trouxeres...
com certeza o receberei.

Wanderley Lucena




2 comentários:

VeraBruxa disse...

Olá!
Gostei do poema, pois fiquei pensando nos rabiscos e sublinhados que fazemos nas páginas vividas... E a linda imagem do palhaço quase me tirou a atenção dos versos, o que seria imperdoável.
Abraço.

Madá disse...

Oh, gente!
Quanto sentimento!
Parabéns, Madá.