quarta-feira, 22 de março de 2017

Janela de Mundo!

Eu daqui da minha janela quase posso ver além do horizonte. Um mega espetáculo a acontecer na minha e na sua cara. E tem gente que nem percebe. A vida passa e ninguém olha. Olha a abelha ali naquela flor! Olha a água caudalosa do riacho que desce e escorrega para alimentar a terra e encher os lagos e rios. E o cãozinho todo faceiro a correr feliz para lá e para cá. E aquela nuvem lá no céu? Olha tem forma de dragão! E a moça que fica linda com aquele barrigão quase a explodir enquanto gera a vida! O casal de velhinhos com sua bengalas... já estarei ali no lugar deles. E os rapagões em seus exercícios físicos de rotina e conversas tortas e irritantes! Olha ali debaixo daquela árvore o casal a namorar! E o rapaz mais ali a ler a Clarice Lispector... é isso mesmo? Sim, é a Clarice. Olha o joão-de-barro terminando a sua casinha ali naquele pé de pequi. E menino a correr feliz com o balão púrpura inflado. As muitas bicicletas que levam e trazem gente que só quer tirar o pé do chão e sentir o vento a bater na cara. E naquela janela, la naquele condomínio ali do outro lado da rua. A mulher de cara amassada e cabelos desalinhados fuma um cigarro e olha para baixo, timidamente! Está na hora de ver a cena aqui dentro. Vai um café? Café na sua companhia tem mais sabor! Olha o cheirinho bom que chega às nossas narinas. Liga o som e põe a Marisa! "Enquanto isso anoitece em certas regiões... e se pudéssemos ter a velocidade para ver tudo, assistiríamos tudo..." Mas, não feche a janela. Deixe o vento entrar e balançar as cortinas e seus cabelos e até a sua saia enquanto você dança. Deixe-a aberta pra ouvirmos o menino gritando de felicidade enquanto brinca logo ali no parquinho. Mas, feche a porta porque tenho medo que você se vá! 

Wanderley Lucena

Nenhum comentário: