domingo, 15 de janeiro de 2017

Diálogo


Discussão interessante. Fico aqui a pensar quem vai "ganha-lá".
Penso que nenhum dos lados.
Querem convencer o outro com argumentos pessoais, apresentam referencial teórico feito por homens (inspirados...?).
Não julgo nem um e nem outro, tenho minhas convicções religiosas, sou evangélico leio a Bíblia, assim como leio outras literaturas sobre o tema, mas não posso e nem devo impor minhas crenças, fazer valer minha ideologia á força.
Apresento, vejo a outra parte e julgo pra mim mesmo o que é válido.
Se tiver que haver mudanças entre as partes que sejam estimuladas de dentro pra fora.
O que vem de fora é apenas uma fonte, a decisão de mudar é minha e tão somente minha.

Mas reitero, a discussão é interessante.
------------------------------

Eu entendo que Deus pode todas as coisas, segundo consta da bíblia. Eu acreditava que Deus era quem nos escolhia e, misericordiosa mente, nos inundava com seu amor e que ali nascia uma nova criatura. Acredito,meu querido amigo, que a mudança pode mesmo ocorrer das duas maneiras. Existem pessoas totalmente degradadas que são transformados, verdadeiramente, depois da mensagem do evangelho, do islã ou de qualquer outra religião. Acredito que a grande maioria deve sua ética a uma disciplina de vida rígida dos que decidem ser bons. Nos dois casos, vejo a mão de Deus. Não o deus criatura por nós descrito no que se denomina livro sagrado.
Concordo que o diálogo entre as duas partes não sabem dialogar, sequer, se respeitar.
Mas, existe uma platéia, e ela não é pequena, sedenta por sangue. Sangue de idéias. Sangue do embate de idéias, compreende?

Nenhum comentário: