sábado, 17 de dezembro de 2016

Céu em Cinza

- Hoje eu não quero botar meu pé fora da cama. Tá um frio danado aqui. Mas, criei coragem e abri a cortina. Um céu cinza foi tudo o que vi.  Cadê o controle remoto da TV? Ai, Jisuis! Eu preciso levantar, passar meu café, tomar meu banho, tirar a inhaca. Melhor se não tivesse ligado a TV. Que programação é essa das manhãs de sábado? Cadê o bom gosto? Cadê a programação pra vida inteligente? Desisto! A água já levanta fervura e um fio logo dela é despejado no filtro que segura o pó. O cheiro inunda o ambiente. Cambaleio para tentar chegar ao banho e tirar a ferrugem da boca numa higiene bucal enquanto a água passa pelo filtro. Melhor desligar a TV. Ninguém merece essa programação! Será que vai chover? Ai! O whisky tomado antes de dormir era da melhor qualidade. Mas, não foram poucas as doses. Ai, Jisuis! Vamos lá? Cadê o pão dormido de centeio? Há! Tá aqui! Cadê a Manteiga? Há! Tá aqui no lugar de sempre. Cadê o adoçante? Uma meia colher muito bem medida. Esse adoçante é aborrecente. Um tico à mais e... lascou! Fica doce que arrepuna. Leite em pó. Cadê? Aqui! Ai que delicia! Delícia! Depois do café com pão de centeio de três dias ou mais, o mormaço lá fora, o frio aqui dentro. Será que saio hoje? Leio um livro? Acho que não. O Saramago não cairá bem nesta hora. É ressaca? Não! Talvez um pouco. Mas, o whisky era de primeira. Deve ser enjoo mesmo. Um banho gelado vai resolver. Pronto! A coragem já volta. Deixa eu me arrumar pra ir almoçar na casa de minha mãe. Sempre tem surpresa. Tomara seja boa. Cadê o espírito de natal? Cadê? Estou aqui. Venha e incorpore! Ai! Ai! Tenho mesmo que ir? Sim. Fui!

Wanderley Lucena


Nenhum comentário: