segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Gaveta do Esquecimento

Você tem muita sorte de ter ressuscitado para mim - ou seria azar? - Sou mesmo bastante rancoroso e não estou aqui a me punir por isso. Quando utilizo-me de matar alguém - morte simbólica, por favor, me entenda - o faço depois de perceber ser a única opção ante quem me agride. E ai... adiós muchacho! 

Sei que o perdão deve ser usado com frequência e que a vida fica mais suave quando o rancor não pesa no coração. Mas, percebo que o perdão, ao menos para mim, fica numa gaveta de algum móvel empoeirado no meio de vários outros. E por mais que o busque não me lembro qual a gaveta o pus. Mas, por vezes, até o encontro. Em alguns casos tranco a gaveta e jogo a chave fora.

Mas, evito esse ato extremado de jogar alguém no limbo do esquecimento. São poucas as pessoas ás quais consedero mortas. E é verdade que por vezes eles intentam ressuscitar e, a depender, jogo mais cal sobre o túmulo. Com a idade fui ficando pior para alguns casos e mais complacentes para outros. 

Eu sei que esse papo é brabo, pesado. Mas, não negue! Todos temos nossas mágoas. Tá bom! Tem algumas excessões - talvez, o Dalai Lama. Mas, não sou o Dalai. Bem que eu gostaria, mas, não o sou. Fazer o quê?

Eu acho que perdoar é louvável. Porém, algumas pessoas, mesmo que perdoadas, voltam a reinscidir. E nesses casos não sei perdoar a mim próprio. E ai fico dias, meses, anos a remoer-me. Quando aniquilo o indívíduo sinto-me realizado por ter feito a coisa certa. E durmo em paz depois de ter tomado um vinho para relaxar e - porque não? - comemorar. É beber o sangue o morto, como diz o adágio popular.

Um dia vou fazer uma visita ao Dalai e pedir-lhe que me ajude na busca do perdão. Por enquanto fico com minha peixeira na mão a proteger-me e a proteger-te. Sim, porque eu sou contra qualquer injustiça, inclusive, contra o próximo. E, se preciso for, me manifesto e entro na frente de quem está a ser agredido. Mas, bom mesmo, é viver em paz e sem agressões de quem quer que seja. 


Wanderley Lucena

Nenhum comentário: