terça-feira, 15 de dezembro de 2015

DICOTOMIA

Vivo verdadeira dicotomia. Vivo em lugar lindo e paradisíaco ao qual qualquer indivíduo se sentiria afortunado em viver nele. Trata-se praia de águas mornas e límpidas. O azul turquesa e o verde esmeralda se compõem harmônicos em paisagem digna de Matisse. As piscinas naturais formam verdadeiros aquários nos quais vivem peixes coloridos, polvos, águas marinhas, moluscos e, até a vegetação dos planctons é riquíssima. 

A areia branca e fina é o solo no qual coloco os pés em caminhada diária rumo ao coqueiral e onde, por vezes, pude ver as tartarugas marinhas a desovarem em noite de lua. Até golfinhos cheguei a ver. No braço cheguei até os arrecifes e ali me emocionei ante a riquesa da vista e agradeci a Deus por não está ali sozinho e inclusive, á convite de nativos incríveis e amigos.

Agora, quando já me vou, percebo o ciclo de amigos que fiz e que a vida, generosamente, esfrega em minha cara. Sinto-me enganado sob diversos aspectos. Sempre tratei a maior parte das gentes daqui com olhar esnobe e arrogante ante a ignorância que impera em muitos. Porém, agora sei, são eles vitimados desde o momento em que nasceram. São os políticos que mantém essa gente ignorante por serem assim mais fáceis de manuseio.

Sei que se tenho melhor formação que eles, embora tenha vindo da extrema miséria, isso não me torna melhor que eles nem ninguém. Ao contrário, tenho o dever da tolerância. Preciso dizer que peço desculpas a todos! Espero que me perdoem por minha soberba!

Estou feliz por poder ir e saber que sentirei saudades deste lugar e que aqui deixarei amigos que falarão bem de mim. Levarei um coração repleto de boas lembranças. Certo é que muito aprendi e que levo toda a experiência que aqui ganhei.

E é agora quando já nem queria mais gostar que me apaixono por este lugar. Tenho que ir. Preciso achar meu lar, meu lugar no mundo. Não sei se está para onde me vou. Mas, que me apaixone logo de chegada e que encontre amigos como os que aqui deixarei.

Preciso de lugar onde possa sentir-me seguro e onde o Estado seja uma realidade.Estou envelhecendo e precisarei de assistência, de sistema de saúde que, realmente funcione.

Muito obrigado Praia do Francês.


Wanderley Lucena

Nenhum comentário: