quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Colóquio sobre Funerais

- Momento nostalgia. Não vale cortar os pulsos. (Começa a tocar Rod Stewart e Amy Belle a cantar "I Dont Want to Talk About It").

- Navalhas no cofre!

- Putz! Você me leu antecipadamente. Eu ia dizer: Sugiro guardar todas as facas antes de apertar o "play", mas, não deu tempo.

(Recebo em seguida, por ele me enviado, "Antony and the Johnsons - Hope There's Someone").

- Música para suicídio. Dor, muita dor. Cadê a porra da peixeira? Mas, como lembrou-me a Nina Simone. Um réquiem. Não, não toque no meu enterro. Prefiro a Marisa Monte: já sei namorar, já sei beijar de língua, agora só me resta sonhar...

- Eu brinco que tenho algumas músicas para tocar no meu funeral. Uma delas é esta:

(Veio-me, em vídeo, "Portishead - Roads", e em seguida:

- Há! E vai ter Nina, viu?

- Você é um fdp*, um adorável fdp, mas fdp!

- Aliás, o texto do blog "Familia e Cena" é lindo!

- Sério? Você gostou? Você é mesmo um fdp. Eu tenho que lhe dizer que fiquei por demais feliz. Feliz "pacarai"**. Sei que você não seria generoso por dó ou piedade. Você é um crítico nato e não precisa me fazer cena por causa de nossa amizade. E, embora furtivo, você sempre me foi muito honesto, não o posso negar. Mesmo que usando-se da ausência de palavras, inclusive. Compreendes?

- Eu posso não ter talento para tocar um instrumento, nem para escrever um livro ou para ser ator... mas tenho-o para entender tudo isso! Te percebo sim!

- Um fdp! Valeu! Continue a me perceber.

-  Hei! (rs)

- Sobre "Familia e Cena" informo que não é uma crônica e sim um conto. Trata-se de uma ficção por mim criada. Tal fato jamais se me ocorreu. Ok?

- Será? (rs)

Wanderley Lucena
----------------------------------------------------------------------------------------------------------
* Filho da puta.
** Pra caralho.



3 comentários:

Unknown disse...

Me pré parei para ler o texto. Escolhi sentar-me no sofá da sala, janela aberta. É inverno aqui no Rio, mas o verão, o filho mais mimado da mãe natureza, que insiste não contentar-se em ficar no hemisfério norte.
Está escuro, a noite chegou junto com as lágrimas sobre minha pele escura.
Fdp eu? Não! Encantando por esse bruxo que escreveu esse texto.

Theodoro Ardim
(né Adeilson Ardim Theodoro)

Theodoro Ardim

Unknown disse...

Me preparei* (corretor FDP! Rsrsr)

Wanderley Lucena disse...

Carísismo!

Muito obrigado. Fico feliz que tenhas gostado. Well... seu comentário é pura poesia! Melhor que o texto de quem pensas ser "brujo". Talvez o sejamos. Tomara! Vou experimentar a vassoura... se eu voar... se eu voar... Que lindo será! Mas, se eu me espatifar... a culpa será sua. E no meu funeral... Marisa Monte, please!