sexta-feira, 13 de abril de 2012

DE MALA E CUIA

Apenas mais uma semana e me mando de mala e cuia rumo a João Pessoa. Sequer conheço a capital paraibana, entretanto, me vou cheio de esperanças e sonhos. Ali sedimentarei outra etapa de minha vida e, com a ajuda de Deus, serei ainda mais feliz e, com suor, serei muito bem sucedido.

Brasília me deu o que sou. Minha vida mudou radicalmente desde que aqui cheguei ainda impúbere. É certo que não me foi fácil. A luta foi árdua e muitas lágrimas rolaram pelo caminho. Mas cada uma delas me traziam a certeza da vitória. Foram elas, as lágrimas, que me fizeram valorizar tudo o que consegui. Se as lágrimas rolaram pelo sofrimento hoje elas podem até vir, mas, com um baita sorriso em minha cara lavada. Com cara e alma lavada, sim senhor! Me vou leve, lindo e solto! Que a Paraíba me seja tão pródiga quanto me foi a capital federal.

Vou-me de mala e cuia. Com a mala cheia de esperanças. Sim Senhor! Vou cheio de sonhos, mas, com os pés no chão. Vou com a coragem paraibana, embora, não o seja de nascença. Que venha o leão! Estou pronto para o que der e vier. 

E não me venha dizer que vai sentir saudades. A passagem aérea tá tão barata que não tem porque senti-la. Te espero em minha casa. 

Beijos meus amados amigos! Beijo Brasília! Obrigado por tudo e por todos!

Um comentário:

Madá Vertelo disse...

Aproveite!... Bons ventos para você, caro Lucena. Vou juntar uns fiftys para ir te visitar... Abracinho, Madá.