sexta-feira, 12 de agosto de 2011

PÉ NA JACA


O mundo está em crise. As bolsas financeiras desabam. A presidente pede prudência no consumo. Descobriu-se que o ouro era de tolo. Para que o sistema bancário não venha à falência, os governos injetam bilhões de dólares. As guerras levam outra grande quantia. As eleições são, da mesma forma, bilionárias. A corrupção generalizada é bolso roto por onde escoam metade ou mais do recolhido. Eles nunca sabem de nada e nunca são punidos. E quem tem de pagar a conta sou eu? Francamente! Tudo desabando e eu aqui pensando: querem me culpar pela queda. No fim, sei que vou terminar por pagar a conta deles. Não podem dar aumento de salário, a saúde uma calamidade, a educação... nem falo, e o resto todo do mesmo jeito. Cadê os estudantes? Vamos para a rua fazer a revolução. Na verdade... que vontade de enfiar o pé na jaca e mandar a conta para a presidente pagar. Há! Mas ela não paga as minhas contas. Porque mesmo que eu pago as dela? E ainda pago as do Sarney, do Jucá e todo o resto da cambada. 
Poxa! Que sacanagem! Só eu que pago o pato! Cansei dessa brincadeira!

Wanderley Lucena

Nenhum comentário: