quinta-feira, 21 de julho de 2011

CAFÉ COM AMOR

Sou viciado em café.
Se já estiver pronto quando eu me levantar...
se foi preparado pelas mãos de quem dormiu na minha cama...
se quem o preparou pensava em mim, bem...
o sabor fica ainda melhor.
E se for tomado numa mesinha de uma calçada qualquer de...
Paris?
No outono de novembro
Com aquele frio
Folhas amareladas a cair.
É querer demais?
Se Deus quiser! Deus quer! Deus quererá!
Vamos?

Wanderley Lucena

2 comentários:

Madá disse...

Que graça, caro Lucena! Quisera eu ter, de fato, uma veia literária... Apenas admiro as palavras, admiro quem sabe usá-las, admiro quem brinca e se diverte com elas... Como admiro o café... Café é sempre bem vindo... É um convite a conversa, as nossas vãs "filosofias", ao riso... Sabia que café acompanhado de sorriso contagia?

Café combina com o frio, que combina com Paris, que combina com a gente.

Até breve, Caro Lucena.

Cor de Rosa e Carvão disse...

Adoro café, mas nunca tinha pensado nele com amor. É. O sabor deve ser bem melhor... Enquanto não descubro [ou sou descoberta], aceito o convite. ;)